Loading Player...


Você está ouvindo uma transmissão ao vivo ...
OUÇA EM OUTROS DISPOSITIVOS:
OR Choose your mobile to Tune-In

ZENAIDE MAIA RECEBE TÍTULO DE CIDADÃ SÃOGONÇALENSE

za

Na noite desta sexta-feira (19), a deputada federal diplomada Zenaide Maia, recebeu o título de cidadão Sãogonçalense em prestigiada cerimônia na Câmara Municipal  em São Gonçalo do Amarante. A honraria foi entregue pelo presidente da casa, o vereador Geraldo Veríssimo, do Partido da República.

Além da deputada, outras personalidades locais e estaduais também foram agraciadas com a mesma honraria. “Muitas vezes o mérito não é do homenageado, mas dos que nos homenageiam por verem e valorizarem virtudes no homenageado, é um sentimento muito gratificante receber dos representantes do povo esse reconhecimento público”, destacou Zenaide.

Postado por Marcos Dantas

Publicidade:
Leila Cabeleleira II

BILIONÁRIO GEORGE SOROS INVESTE PESADO EM AÇÕES DA PETROBRAS

George-Soros-1024x682

AÇÕES DESVALORIZADAS DA PETROBRAS FORAM VISTAS COMO OPORTUNIDADE ÚNICA

Nova York – Enquanto grandes fundos dos EUA reduziram nos últimos meses as apostas em papéis da Petrobras, um grande investidor está indo na direção contrária, o bilionário George Soros. Desde o começo do ano, ele vem aumentando as compras de ações da empresa brasileira e no último trimestre dobrou a quantidade de papéis em suas carteiras.

Soros fechou o terceiro trimestre com 5,1 milhões de ações e opções de compras da Petrobras. No período anterior, ele tinha 2,4 milhões de papéis, também acima dos 2 milhões do primeiro trimestre, de acordo com dados enviados pela Soros Fund Management, que administra cerca de US$ 28 bilhões, para a Securities and Exchange Commission (SEC, que regula o mercado de capitais norte-americano).

Pelas regras dos EUA, os fundos precisam informar à SEC a cada trimestre como estão suas carteiras no fechamento do período, com a quantidade de ações e as empresas em que investem.

Já outros grandes fundos dos EUA têm vendido ações da Petrobras. A Millennium Management, que administra cerca de US$ 22 bilhões, reduziu sua exposição em 86% no terceiro trimestre comparado com o segundo período de 2014. A Discovery Capital, que faz a gestão de US$ 15 bilhões, cortou em 28%, e a D.E. Shaw, com recursos de US$ 34 bilhões, em 9%.

Outros fundos foram ainda mais radicais. A AlphaBet Management, que agora se chama Saiers Capital e administra US$ 2 bilhões, zerou a posição. A Arrowstreet Capital, que faz a gestão de US$ 25 bilhões, também se desfez dos 1,1 milhões papéis da petroleira, segundo os dados da SEC compilados pelo site especializado em fundos de hedge InsiderMonkey.

Os American Depositary Receipts (ADRs), recibos que representam ações da Petrobras e são negociados na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse, na sigla em inglês), acumulam queda de 50% este ano. Uma série de notícias negativas nos últimos meses tem ajudado a provocar estas perdas. Entre elas, as denúncias de corrupção na empresa, prisão de executivos da companhia e de prestadoras de serviços, falta de divulgação do balanço do terceiro trimestre, alto endividamento e a queda do preço internacional do petróleo.

Na avaliação dos analistas de petróleo do Credit Suisse, Andre Sobreira e Vinicius Canheu, a Petrobras já quebrou uma série de promessas feitas aos investidores e é crucial, para restaurar a confiança, que a empresa apresente números e metas confiáveis.

(Altamiro Silva Junior/AE)

Publicidade:
AMC - II

IVAN PINHEIRO E LÚCIO FLÁVIO COMENTAM A HISTÓRIA DE VIDA DE EDGARD MONTENEGRO NO REGISTRANDO

PROGRAMA REGISTRANDO DO DIA 20/12/2014 

20141220_121215

20141220_121150

José Regis de Souza

REGIStrando

Publicidade:
Assembleia Doe Órgãos

GEORGE SOARES: DIPLOMAÇÃO PARA O SEGUNDO MANDATO OCORRERÁ DEPOIS DO PERÍODO DE LUTO

MOR

Além do deputado reeleito George Soares (PR), outro parlamentar estadual não pôde estar presente na tarde/noite desta quinta-feira (18) ao Centro de Convenções, na capital potiguar, para a solenidade oficial de diplomação dos eleitos em outubro, organizada pelo Tribunal Regional Eleitoral do RN.

George Soares faltou à cerimônia em razão do luto pelo falecimento de seu avô, ex-deputado, ex-prefeito de Assú e ex-vice-prefeito de Ipanguaçu, Edgard Montenegro, que foi sepultado justamente no começo da noite da quinta-feira, em Assú.

O outro ausente ao acontecimento da Justiça Eleitoral foi o deputado reeleito Agnelo Alves (PDT).

No caso de George Soares, que receberá o diploma correspondente ao seu segundo mandato na Assembleia Legislativa, por telefone ele antecipou que procurará manter diálogo com a direção do TRE/RN, a fim de que uma nova data para o ato formal aconteça, provavelmente durante a primeira quinzena do mês de janeiro de 2015.

Postado por Lúcio Flávio

Publicidade:
Assemb. Legislativa

HENRIQUE REPUDIA ACUSAÇÕES DE EX-DIRETOR DA PETROBRAS

44_80

Citado pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa na delação premiada relacionada a Operação Lava Jato, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, divulgou nota em que “repudia qualquer insinuação” envolvendo-o no esquema de fraudes na Petrobras. Desde o início as investigações, quando Paulo Roberto foi preso pela Polícia Federal e aceitou colaborar com as investigações, o presidente da Câmara dos Deputados vem alertando para o risco e as tentativas de se envolver outras pessoas no escândalo, com base apenas em ilações e denuncias sem provas dos réus.

“A delação premiada é um instrumento que beneficia o réu e não deve ser tomada como prova de verdade”, ressalta o deputado na nota distribuída.

“É com extrema indignação que vejo meu nome citado em reportagem publicada hoje pelo jornal O Estado de São Paulo. Não há qualquer hipótese de verdade no meu envolvimento com as irregularidades cometidas na Petrobras. Repilo qualquer insinuação nesse sentido. Tenho a consciência absolutamente tranquila. Reitero que a delação premiada é um instrumento que beneficia o réu e não deve ser tomada como prova de verdade. Para isso, há a investigação séria dos órgãos competentes”
, disse o deputado Henrique Eduardo Alves, presidente da Câmara dos Deputados.

Fonte: TN

Publicidade:

DILMA VAI REAVALIAR MINISTÉRIO APÓS LISTÃO DO PETROLÃO

Fabio-Rodrigues-Pozzebom-ABr-Henrique-Eduardo-Alves-1024x570

Sem mandato para os próximos quatro anos, Henrique Alves é um dos que pode ficar com as mãos abanando.

NOMES CERTOS PARA COMPOR O DILMA II APARECERAM NO LISTÃO VAZADO ONTEM

Brasília – A presidente Dilma Rousseff decidiu reavaliar os nomes que irão compor o ministério do segundo mandato, após tomar conhecimento da lista de 28 políticos citados pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa como beneficiários do esquema de corrupção na estatal, conforme revelou o jornal O Estado de S. Paulo. Antes cotado para o primeiro escalão do governo, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), deve ser a primeira vítima da “lupa” de Dilma.

Embora o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, só vá pedir a abertura de inquérito e oferecer denúncia contra políticos envolvidos na Operação Lava Jato em fevereiro de 2015, a presidente não quer chamar para a equipe nomes sob suspeita. Alves perdeu a eleição para o governo do Rio Grande do Norte e, até agora, tinha cadeira garantida no Ministério do Turismo ou na Secretaria dos Portos, a partir de 2015.

Na avaliação de Dilma, ignorar os depoimentos das delações premiadas à Polícia Federal seria o mesmo que arrastar o escândalo da Petrobras para dentro do Palácio do Planalto. Em público, a presidente tem dito que é preciso aguardar as provas, mas, na prática, avisou que não vai correr os mesmos riscos de seu primeiro ano de governo, em 2011, quando sete ministros foram abatidos na “faxina” ética, seis deles no rasto das denúncias de corrupção.

Na lista dos políticos acusados por Costa de receberem repasses do esquema na Petrobras, 8 são do PT, 8 do PMDB, 10 do PP, 1 do PSB e 1 do PSDB. O Planalto tem certeza de que os nomes divulgados pelo Estado compõem mesmo a lista sob análise de Janot, a ser reforçada com outras delações, como a do doleiro Alberto Youssef.

O ex-ministro da Casa Civil Antonio Palocci (PT), coordenador da campanha de Dilma na eleição de 2010, e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também foram mencionados no depoimento de Costa e negaram “com veemência” a denúncia. Renan tem apadrinhados no governo, como o atual ministro do Turismo, Vinícius Lages. De acordo com auxiliares de Dilma, porém, a inclusão do aliado na lista de Costa não afetará a escalação do ministério. Mesmo assim, há preocupação no Planalto com o impacto das delações na campanha de Renan para se reeleger presidente do Senado, em fevereiro de 2015.

O governo vive tempos difíceis no relacionamento com a base aliada no Congresso e, para piorar o quadro, o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), é favorito para comandar a Casa. Desafeto de Dilma, Cunha disputará a sucessão de Henrique Eduardo Alves à presidência da Câmara contra os deputados Arlindo Chinaglia (PT-SP) e Júlio Delgado (PSB-MG).

A expectativa dos adversários de Dilma é a de que a Operação Lava Jato alveje muitos aliados até fevereiro. Na quarta-feira, a presidente não escondeu os problemas para montar a equipe ao ser questionada pela colega da Argentina, Cristina Kirchner, se anunciaria logo os novos ministros. “Você não sabe como é difícil no Brasil”, desabafou ela.

O vice-presidente Michel Temer, que comanda o PMDB, deve conversar com Dilma na segunda-feira sobre a composição do Ministério e já marcou uma reunião, no mesmo dia, com a bancada da Câmara. O PMDB quer ampliar o espaço no primeiro escalão, de cinco para seis cadeiras. Atualmente, o partido controla Minas e Energia, Previdência Social, Agricultura, Turismo e Aviação Civil, mas está de olho no Ministério da Integração Nacional, também cobiçado pelo Pros – que já dirige a pasta – e pelo PP.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. (Vera Rosa/AE)

Publicidade:
Pedrinho II

ALTO DO RODRIGUES: CONFRATERNIZAÇÃO DOS SERVIDORES DA SAÚDE

A1

Servidores da saúde se confraternizando

A2

A3

Jantar servido aos convidados

Um jantar de confraternização marcou a celebração de fim de ano dos servidores públicos da Saúde. O encontro ocorreu nesta quinta-feira (18), na quadra do colégio Francisco de Oliveira Melo.

O evento organizado pela Secretaria de Saúde contou com a participação de médicos, dentistas, enfermeiros, auxiliares, colaboradores, além de autoridades, como o prefeito Abelardo Rodrigues, a  vice prefeita Emília Patricia, além dos secretários municipais Maria Auxiliadora, Soledade Araújo, Irani Cunha, Francisca Martins e Giovani Filho.

Prefeitura de Alto do Rodrigues

Publicidade:

SINDISEPI: INFORMATIVO MENSAL

SINDICATO (2)

sind 19-12-14

sind 2 19-12-14

Publicidade:
Ddentista II

PETROBRAS: VEJA O 1º LISTÃO DA PROPINA

listao-da-propina-02

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa entregou 28 políticos envolvidos no escândalo na estatal durante cerca de 80 depoimentos em âmbito de delação premiada na Operação Lava Jato, ocorridos entre agosto e setembro, segundo informações do jornal “O Estado de S. Paulo”.

A lista de políticos envolvidos no esquema inclui um ministro e ex-ministros do governo Dilma Rousseff (PT), deputados, senadores, um governador e ex-governadores. Na relação constam nomes de parlamentares da base aliada do governo e da oposição. Na lista dos partidos estão PT, PMDB, PSB, PSDB e PP.

Veja abaixo a lista de Paulo Roberto Costa:

PT

Antonio Palocci – ex-ministro dos governos Lula e Dilma
Gleisi Hoffmann – senadora (PR) e ex-ministra da Casa Civil
Humberto Costa – senador (PE) e líder do PT na Casa
Lindbergh Farias – senador (RJ)
Tião Viana – governador reeleito do Acre
Delcídio Amaral – senador (MS)
Cândido Vaccarezza – deputado federal (SP)
Vander Loubet – deputado federal (MS)

PMDB

Renan Calheiros – presidente do Senado (AL)
Edison Lobão – ministro de Minas e Energia
Henrique Eduardo Alves – presidente da Câmara (RN)
Sérgio Cabral – ex-governador do Rio de Janeiro
Roseana Sarney – ex-governadora do Maranhão
Valdir Raupp – senador (RO) e 1º vice-presidente do partido
Romero Jucá – senador (RR)
Alexandre José dos Santos – deputado federal (RJ)

PSB

Eduardo Campos – governador de Pernambuco de 2007 a 2014 (morto em 2014)

PSDB

Sérgio Guerra – presidente nacional do PSDB de 2007 a 2013 (morto em 2014)

PP

Ciro Nogueira – senador (PI)
João Pizzolatti – deputado federal (SC)
Nelson Meurer – deputado federal (PR)
Simão Sessim – deputado federal (RJ)
José Otávio Germano – deputado federal (RS)
Benedito de Lira – senador (AL)
Mário Negromonte – ex-ministro de Cidades
Luiz Fernando Faria – deputado federal (MG)
Pedro Corrêa – ex-deputado federal (PE)
Aline Lemos de Oliveira – deputada federal (SP)

Apenas os senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e Benedito de Lira (PP-AL) e os deputados José Otávio Germano (PP-RS) e Simão Sessim (PP-RJ) não quiseram se pronunciar. Os demais afirmam que não é verdade.

Iniciada em março deste ano, a Operação Lava Jato investiga o esquema de lavagem e desvios de dinheiro em contratos assinados entre empreiteiras e a Petrobras, que somam R$ 59 bilhões, considerando o período de 2003 a 2014.

Segundo as investigações, parte desses contratos se destinava a “esquentar” o dinheiro que irrigava o caixa de políticos e campanhas no país.

Na sétima fase da operação, a Polícia Federal prendeu 23 executivos, entre eles presidentes de empreiteiras e o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, ligado ao PT.

Diário do Poder

Publicidade:

SANDRA ALVES DEVERÁ ASSUMIR DIREÇÃO DO IPI EM 2015

sandra sec

A ex-secretaria de educação do município de Assu, professora Sandra Alves, que num gesto de coerência política disponibilizou o seu cargo ao prefeito Ivan Júnior por divergências partidárias na eleição passada, deverá voltar em 2015 como diretora de uma das instituições educacionais mais respeitadas no estado.

A educadora foi convidada para dirigir o INSTITUTO PADRE IBIAPINA (IPI) pelo pároco da diocese de São João Batista, Pe Flávio Augusto Forte Melo, com o aval do bispo Dom Mariano Manzana, e que segundo a fonte à qual obtive a informação, aceitou.

O currículo da professora Sandra Alves fez a diferença no convite para gerir um colégio tão estimado e respeitado por atuais e ex-alunos.

Não tenham duvidas que um choque de gestão virá e o IPI continuará sendo uma referencia na educação de Assú.

Estamos tentando viabilizar uma entrevista da educadora Sandra Alves no programa REGIStrando, para que saibamos das metas da nova gestão relacionada ao futuro do IPI.

José Regis de Souza

REGIStrando

Publicidade:
Samucka II