Loading Player...


Você está ouvindo uma transmissão ao vivo ...
OUÇA EM OUTROS DISPOSITIVOS:
OR Choose your mobile to Tune-In

ASSEMBLEIA CONCEDE TÍTULO DE CIDADÃO NORTE-RIOGRANDENSE AO MÉDICO VICENTE PASCARETTA

TÍTULO

Natural de Recife, o médico oftalmologista Vicente Pascaretta Júnior recebeu na manhã desta terça-feira (29), o título de cidadão norte-riograndense. A entrega do título foi proposta pelo deputado Jacó Jácome (PMN) e aconteceu no plenário da Assembleia Legislativa.

“Com muita satisfação propus e concedo hoje a entrega deste título a esse profissional que devolve às pessoas a capacidade de ter seu olhar sobre a vida. Em 20 anos de trabalho, Vicente Pascaretta fez 60 mil pessoas enxergar. Através da cirurgia de catarata, 100 mil pessoas recuperaram a visão”, disse Jacó Jácome em seu pronunciamento.

Graduado pela Fundação de Ensino Superior de Pernambuco, titular da Sociedade Brasileira de Glaucoma, de Cirurgia Refrativa e de Catarata e Implantes Intra-Oculares, Vicente Pascaretta Júnior chegou ao Rio Grande do Norte em 1992 e ingressou no serviço público. Em 2007, criou a Fundação Vicente Pascaretta, cuja missão é expandir as cirurgias através de um sistema de apadrinhamento, onde o custeio do processo equivale aos preços praticados na rede pública.

“Doutor Pascaretta também é árduo defensor pela obrigatoriedade da realização do teste do olho vermelho, que previne e diagnostica doenças como a catarata congênita e glaucoma”, conta Jacó Jácome. Segundo o deputado, o médico também foi o incentivador do Projeto de Lei de autoria do deputado para instituir o Dia Estadual de Combate à Cegueira, vetado parcialmente pelo Governo do Estado, mas que ainda irá a plenário.

Presente ao evento, o deputado federal Antônio Jácome (PMN) disse que a Assembleia “pratica um ato de justiça, reconhecendo o trabalho determinado e desprendido de Vicente Pascaretta”. O parlamentar anunciou que propôs, na Câmara Federal, a Lei que institui a Semana Nacional contra a Cegueira.

O homenageado encerrou o evento agradecendo o título e chamando a atenção sobre a necessidade de atender a demanda reprimida de cirurgias de catarata e outras doenças, além da implantação de políticas públicas em favor da visão. “No Rio Grande do Norte, são necessárias de nove a quinze mil cirurgias de catarata por ano e só são realizadas pouco mais de três mil. Ou seja, há uma demanda ano a ano de cerca de 12 mil cirurgias”, alertou. O médico ainda falou sobre a necessidade de incluir a luta contra a cegueira no calendário estadual e nacional.

ALRN

Publicidade: